Matéria públicada no Jornal Estado de Minas - dia 02/09/2004

 

Maçons buscam interação
Líderes lançam mão da internet para divulgar projetos sociais


Divulgação


Lançado no mês passado, durante o 1º Congresso Nacional de Lideranças Maçônicas, o site da Ação Maçônica Internacional traz novidades na área de responsabilidade social. A proposta do endereço eletrônico é divulgar ações e promover uma comunicação mais interativa entre os 220 mil brasileiros ligados à entidade.

A página pretende articular a comunidade através de ações de combate à pobreza, preservação do meio ambiente e valorização do voluntariado. “O público confere projetos desenvolvidos, além de outras ações voluntárias no Brasil e no mundo. Para isso, estamos aperfeiçoando nosso banco de dados de trabalhos sociais”, comenta Eduardo Teixeira de Rezende, presidente do conselho gestor e da assembléia maçônica de Minas Gerais.

Segundo ele, a Ação Maçônica atua como uma organização não-governamental, que realiza projetos, programas e ações na área de meio ambiente, com foco no combate à pobreza e estímulo ao desenvolvimento econômico. “O site será um meio para as lojas maçônicas e os maçons realizarem projetos sociais e trocarem informações”, acrescenta.

SEGREDOS Quem nunca teve curiosidade de saber os segredos dos maçons? “Perguntas sobre o trabalho da maçonaria são feitas por milhares de pessoas. Na verdade, pouco se sabe sobre a origem da entidade que se perde na história do ocidente. O grande marco conhecido, que fomentou a maçonaria como ela é hoje, foi o humanismo francês. Nos primórdios da humanidade, o conhecimento era restrito a grupos de pessoas que dominavam as artes, as técnicas construtivas, a escrita, as leis humanas e divinas. Desde então, começaram os primeiros grupos de maçons, palavra que remete a construtores do mundo”, explica.

Mais sobre o movimento humanista pode ser conferido na página, que também traz artigos sobre o trabalho dos maçons e links para sites que falam sobre a entidade. O site também tem uma parte de acesso restrito, que funciona como uma intranet. “É um espaço para a comunidade cadastrada atualizar o banco de dados e coletar dados importantes para a ação da ONG. Espaço para os internautas que querem contribuir também não falta. O endereço eletrônico reservou uma área para doações”, acrescenta.

Quem curte pesquisas na web, pode recorrer ao site, que traz o Protocolo de Kyoto na íntegra. A convenção proposta pelas Nações Unidas em 1992 estabelece ações mais enérgicas nas disposições políticas sobre a mudança de clima na Terra. “Uma das propostas é abastecer o banco de dados com projetos e determinações globais referentes ao meio ambiente”, destaca o dirigente. (JZ)

Endereço
www.aminternacional.org